gallery/íconegrtransparente 09.02.17

ADRIANO CANDIDO

PROFESSIONAL COACH & LEADERSHIP MENTOR

Torne-se Coach
e mude o mundo:

o seu e o das outras pessoas

POR QUÊ FAZER UM CURSO DE FORMAÇÃO EM COACHING? 

COACHING COMO PROFISSÃO E METODOLOGIA PRAGMÁTICA DE DESENVOLVIMENTO HUMANO

 

O Coaching, além de se tratar de metodologia pragmática e comprovada de desenvolvimento humano, o que dá ao profissional de coaching a certeza e segurança de atuar sobre algo que funciona e necessário às pessoas (pois, depois que se conhece o Coaching, não é difícil concluir que todo mundo precisa de um coach), desta forma, contribuindo para o crescimento tanto do outro, como de si mesmo, tratando-se o Coaching de uma mão de via dupla ao se falar dos benefícios que ele proporciona, pois, ao ajudar outras pessoas, acabamos por ajudar a nós mesmos, assim, tornando-nos cada vez melhores e maiores em termos de autocontrole, autoconsciência e rendimento; Devido a flexibilidade de aplicação do Coaching, pode ser utilizado para tudo o que se imagina quando o assunto é potencial humano versus meta, já que em Coaching, uma das premissas é que a realidade é construída a partir de novas informações, porque a realidade é relativa e por trás dela estão as crenças e valores humanos os quais, quando modificados, modifica-se também a forma de ver, sentir e fazer as coisas.

 

Como Profissão

Como profissão, Coaching passa a ser algo muito bem conceituado e requisitado pelas pessoas e empresas que desejam aumentar a performance de seus gestores e colaboradores, a fim de colher melhores resultados. Pois, Coaching trata-se da superação do ser, já que ajuda o cliente a transpor barreiras, a maior parte delas mentais e por isso imaginárias, levando-as de um estado atual que visa crescimento, melhoria e felicidade para um estado real de crescimento e felicidade. Pois é isso que o processo de Coaching pode proporcionar ao descortinar o véu que cobria a visão do cliente, fazendo-o enxergar o mundo de forma diferente.

 

Voltar ao Topo

UM BREVE HISTÓRICO DO COACHING

O termo coach é um termo inglês, mas com origem húngara (kocsi), usado por volta de 1500 para dar nome às carruagens inicialmente produzidas em Kocs (cidade da Hungria) e mais tarde aos veículos e condutores dessas carruagens, como é o caso, por exemplo, do termo cocheiro usado por muito tempo no Brasil.

Devido à facilidade que o termo coach oferece ao utilizá-lo, ele e seu conceito como analogia com o trabalho dos profissionais da área de treinamento: professores, educadores, entre outros, já que igualmente a um cocheiro esses profissionais conduzem pessoas a um objetivo específico, o termo coach passou a ser utilizado por volta de 1850 (Inglaterra), como termo para referir-se aos variados tipos de treinadores, incluindo os da área de esportes os quais mais tarde (já em outros países de língua inglesa, incluindo EUA), tornaram-se donos quase exclusivos do termo. Contudo, foi do trabalho de alguns treinadores esportivos altamente competentes que o coaching (1960) passou a ser observado e modelado a fim de ser utilizado em outras áreas, tal como o mundo dos negócios, onde a alta performance é importante no alcance de ótimos resultados. Esses treinadores competentes conseguiam por meio do trabalho interno (mental) de seus atletas, levá-los a um patamar de alto nível de rendimento (alta performance), alcançando com isso resultados muito interessantes. Logo passando a servir como modelos de observação e estudos, levando a um processo metodizado e transformados no que conhecemos hoje como Coaching, que não significa simplesmente treinamento, mas a ação do profissional que apoia pessoas para o estado desejado. Em suma, uma abordagem pragmática de atuação cujo fim é o desenvolvimento/treinamento humano, baseado em ações e clarificação mental para a realização de coisas que até então não eram realizadas.

 

Voltar ao Topo

ENTENDENDO MELHOR O QUE FAZ O COACHING

Imagine que você seja um técnico de algum tipo de modalidade esportiva ou líder de uma equipe em uma empresa, e que você possua em sua equipe ou departamento, jogadores ou subordinados de alto e baixo desempenho. Como você dirige uma equipe e não parte dela somente, o ideal é que todos os seus liderados sejam liderados de alto desempenho. Pois, assim os resultados serão multiplicados por cada um deles, gerando um grande resultado para o clube ou empresa. Contudo, para que você consiga fazer isso, terá que conversar com os seus atletas ou colaboradores, principalmente os que necessitam de ajuda, na tentativa de entender os por quês da baixa performance. Então, ao conversar com eles, ainda que pareçam pessoas de alto rendimento, fortes e bem preparados tecnicamente e fisicamente, descobre por meio do Coaching que seus baixos rendimentos são provenientes de convicções, crenças limitantes, hábitos que as mantém na zona de inanição, gerando com isto confusão mental sobre o futuro, bem como sobre seus verdadeiros sonhos e desejos, causando-lhes falta de motivação, desânimo e baixa confiança em si mesmos. Um tipo de barreira que não necessita de um trator para desobstruir o caminho, mas de mudança de pensamentos apenas, tendo em vista que barreira como essas são essencialmente mentais e não físicas, sendo físicos somente os resultados que vemos ou mensuramos. Com a mudança de pensamentos que se dá por autoconscientização, autoaprendizado e autossuperação, o que é possível por meio de perguntas clarificadoras que o líder faz, bem como pelo uso de técnicas de condução mental e ferramentas inteligentes cujo objetivo é fazer o indivíduo pensar em novas possibilidades, isto levará os atletas ou colaboradores à descoberta de novas opções e como resultado, a forma como veem o mundo e suas experiências, tornando seus pensamentos que se transformarão em sentimentos, e desses sentimentos em escolhas, sendo as escolhas as próprias ações, em resultados mais consistentes, deixando de lado a procrastinação e os círculos viciosos para voltar-se ao que se pode chamar de alta performance. Isto é o que o Coaching faz. Uma tecnologia que não se trata de psicoterapia, por que não é papel do coaching trabalhar doenças mentais e causas emocionais causadoras de doenças que levam ao sofrimento, mas a realização de apoio pragmático voltado a autoconscientização, ao autoaprendizado e à autossuperação para o alcance de objetivos e a realização de desejos.

 

Voltar ao Topo

TIPOS DE COACHING

Embora nos deparemos por aí com uma infinidade de tipos de coaching sendo oferecidos no mercado, serviços tais como: Coaching de Relacionamentos, Coaching Espiritual, Coaching para Concursos, Coaching Financeiro, Coaching de Investimentos, Coaching de Emagrecimento, Coaching Nutricional, Coaching de Família, etc., etc, etc., tudo isso não passa de roupagens apenas que um coach proveniente ou tendo escolhido trabalhar em uma área de meta específica, usa para tornar o serviço de coaching mais atrativo às pessoas também com problemas específicos.

Mas, o que muita gente não sabe é que só existe um jeito de se fazer coaching (fundamentos), e mesmo as metodologias de Coaching usadas para alcançar metas organizacionais tais como Coaching Executivo, Coaching Corporativo, Coaching de Liderança e Coaching Esportivo, por se tratar uma organização de um ambiente formado por pessoas, ao se trabalhar coaching, sem importar denominações, estará se trabalhando Coaching de vida obviamente. O que leva a entender que, embora possa existir coaches especialistas que se dediquem a vender e atender clientes com metas específicas, quaisquer coach que saiba aplicar metodologias de Coaching, e que saiba fazer isso com bastante disposição, estará apto a atender a todos os tipos de metas e clientes que possam surgir, não importando a área, assunto, matéria que a meta se relacione, já que no trabalho de Coaching, o coach não necessita saber, conhecer nem de maneira superficial, muito menos de maneira profunda o negócio ou área em que deseja alcançar metas o cliente, muito menos sobre a técnica que o cliente usará para realizar tal trabalho, a tarefa, por exemplo, na área de seu interesse, mas saber conduzir pessoas por caminhos de autoconscientização, autoaprendizado e autossuperação, sendo esta a função do Coaching, o trabalho do coach.

 

COACHING DE VIDA (INCLUINDO CARREIRA)

Coaching de Vida é o coaching amplo, por sua vez voltado a metas do indivíduo em todas as suas áreas fundamentais de riquezas, sendo elas:

Saúde (nesta área, ajudando o processo de coaching a manter a saúde do indivíduo no que diz respeito a desejos/necessidades tais como de realizar exercícios físicos, alimentar-se saudavelmente, disciplinar-se ao lazer como fonte de distração e relaxamento, etc., coisas que o cliente (coachee) deseja realizar a fim de se sentir bem e saudável plenamente, mas não realiza ou não consegue se levar a fazer sem a descoberta e uso de novos recursos);

Relacionamentos (metas ligadas a desafios de relacionamentos, seja com o cônjugue/parceiro, filhos, familiares em geral, chefes, colegas de trabalho, subordinados, vizinhos, comunidade);

Recursos Materiais/Financeiros (metas ligadas a realizações materiais para satisfação dos diferentes níveis de necessidades humanas (desde as fisiológicas até as necessidades de autorrealização), ligando-se a esta área fatores intrínsecos tais como: trabalho, emprego, profissão, carreira, poupança (o que exige disciplina financeira para fazê-lo) e formação de patrimônio, sendo estes os fatores que levarão o indivíduo até o alcance do material e à sua manutenção, uma vez que proporcionarão dinheiro (objeto/moeda de troca) para adquirir e continuar adquirindo os tão necessários recursos à sobrevivência: alimentos, roupa, abrigo, etc.

 

COACHING EXECUTIVO

O Coaching Executivo, diferente do Coaching de Vida, é um tipo de coaching específico assim como os demais tipos de coaching aplicados para ambientes não pessoais, que recebem rótulos diferentes. Contudo, não deixa de ser coaching de vida, já que trabalha naturalmente a vida das pessoas, independente do ambiente em que elas estejam ou se encontrem. Todavia, em vez de apoiar a realização de metas pessoais do cliente, ainda que o próprio coachee possa ser o cliente que tenha pago pelo processo de coaching (grande parte dos processos de coaching executivo são pagos pelos empregadores),  as metas a serem buscadas nesta modalidade estarão relacionadas ao desenvolvimento ou aprimoramento de competências profissionais do coachee que por suas vezes refletirão no alcance das metas da organização. Já as competências estarão relacionadas na maior parte das vezes a demandas de maiores níveis de liderança (quando o coachee ocupa cargo de liderança na organização, não se tratando o Coaching Executivo apenas para líderes), competências interpessoais para comunicação eficaz, assertividade, entre outras competências que se fazem necessárias para o aprimoramento do indivíduo, visando novos patamares de resultados e responsabilidades.

 

COACHING CORPORATIVO

Enquanto no Coaching Executivo, o processo de coaching é administrado um a um, coach e executivo apenas, não importando quantos executivos estejam passando pelo mesmo processo na organização, no Coaching Corporativo se destinará o processo de coaching (após identificados os pontos de intervenção) a grupos de indivíduos (geralmente líderes), de forma que durante as sessões e programas de aprendizagem, esses indivíduos interajam e passem a buscar como equipe a promoção de ideias, ações e ferramentas cujo objetivo será a criação e multiplicação de cultura organizacional produtiva e servidora na organização. Em suma, um programa de coaching administrado a grupos multiplicadores, com o qual se torna possível o desenvolvimento de líderes e equipes mais felizes, mais produtivas e eficientes, refletindo amplamente nos resultados desejados da organização.

 

COACHING ESPORTIVO

Enquanto a meta de uma pessoa não relacionada a esportes pode ser, por exemplo, deixar do emprego atual para empreender, abrir algo por conta, necessitando do Coaching de Vida como apoio para agir com motivação e coragem, sem procrastinar, sem desistir por falta de visão sobre recursos e pelo cultivo de crenças limitadoras, da mesma forma ocorrendo no ambiente de negócios/empresarial no qual uma empresa ou executivo contratará o Coaching Executivo a fim de buscar desenvolver no indivíduo competências com as quais passará a performar melhor, atingindo novos níveis de resultados e consequentemente, de responsabilidades dentro da organização; no esporte, o atleta também possuirá metas que deseja e necessita atingir para se sentir realizado e alcançar os resultados que se faz necessário em seu trabalho (sem se esquecer de que neste campo, a meta acaba sendo uma preocupação não somente do atleta, mas de quem o patrocina), sendo a principal delas vencer. E para isso, se não consegue atingir sozinho os resultados que deseja, o apoio de um coach passa a ser fundamental para trazer o atleta à luz, fazendo-o enxergar e se encontrar com novos recursos que ao eliminarem barreiras mentais, abrirão novas opções para níveis maiores de superação.

 

COACHING DE LIDERANÇA

Embora Coaching de Vida, ainda que atuando de forma ampla, possa influenciar ao se trabalhar metas de relacionamento, de alguma forma na melhoria dos níveis de liderança de um indivíduo, já que ao trabalhar metas de relacionamentos, não necessariamente com subordinados, mas, com outros tipos de pessoas, com o cônjuge, por exemplo, o coachee passará a compreender as coisas de outra maneira, melhorando seu nível de comunicação com as pessoas em geral, da mesma forma ocorrendo com o Coaching Executivo que atua sobre o desenvolvimento ou aprimoramento de competências, podendo ser competências para liderança uma delas, no Coaching de Liderança aqui oferecido, além do processo ser destinado a líderes em atuação especificamente, para que desta forma o autoaprendizado funcione e os resultados se cristalizem, a meta ou demanda também será específica, sendo ela levar o líder de um estado de liderança atual a um estado de liderança por ele desado, certamente para a obtenção de um nível melhor de condução de pessoas para o alcance dos objetivos planejados. Contudo, é IMPORTANTE frisar que Coaching de Liderança não é um processo de ensino de liderança, muito menos de estratégias e técnicas de como liderar. Coaching de Liderança, assim como todo tipo de coaching é conduzir o coachee por caminhos de autoconscientização, autoaprendizado e autossuperação para ir em frente e conseguir realizar aquilo que deseja e que sem o coaching talvez continuasse a se bloquear. Para o aprendizado integral de liderança, compreendendo técnicas e estratégias, inclusive um programa aberto a todos os tipos de líderes, inclusive líderes aspirantes, recomenda-se a contratação dos serviços de Treinamento e Mentoria em Liderança de Grandes Resultados.

 

Voltar ao Topo

BENEFÍCIOS DO COACHING (DO PROCESSO DE COACHING E DA PARTICIPAÇÃO DO INTERESSADO EM UM CURSO DE FORMAÇÃO)

 

Para o profissional (o Coach):

Ampliação mental e autoempoderamento, superando, através do conhecimento e aplicação de novas tecnologias de desenvolvimento humano, suas próprias limitações mentais e comportamentais com reflexo nas realizações pessoais e profissionais dos clientes. Em relação à área do trabalho/profissão: melhoria na condução de pessoas e processos, bem como nos relacionamentos, alavancando-se no atual emprego ou como empreendedor.

 

Para o cliente (O Coachee):

Ganho de força e energia com o uso correto de seus valores fundamentais, bem como da conscientização sobre suas crenças, tanto limitantes como impulsionadoras, se autoconhecendo e empoderando-se de suas forças ao mesmo tempo em que se trabalham suas fraquezas, tornando-se mais feliz e aberto a novas descobertas que o levarão à prosperidade contínua e à geração de riquezas nas três áreas fundamentais: 1-Saúde, 2-Relacionamentos/Liderança e 3-Área do Recursos Materiais/Financeiros, por sua vez relacionada a trabalho, emprego, profissão, carreira, renda, poupança e patrimônio.

 

Voltar ao Topo

QUEM PODE SER COACH?

Para se tornar um coach não se exige experiência, grau universitário e coisas do tipo, mas um querer forte em ajudar pessoas, desejando que elas se desenvolvam, encontrem luz dentro delas mesmas e sigam em frente movidas por crenças positivas de que podem alcançar seus objetivos, realizando seus sonhos de vida. E tudo isso está na pessoa. Pois um coach aprende, em um curso de formação, métodos e técnicas para o seu trabalho e como ganhar eficiência por meio deles. No entanto, há algo muito importante que não se encontra no método e na técnica, que é o espírito servidor. Tanto que os cursos de formação em coaching raramente atraem pessoas que não possuem tais características. Então se você está interessado em participar de um curso de formação em coaching é porque você deseja de verdade ajudar pessoas. E isso é o que garantirá que seus clientes serão muito bem atendidos e a metodologia de coaching será bem utilizada por você, alcançando resultados notáveis com as pessoas e no que diz respeito à geração de receitas e riquezas.

 

Voltar ao Topo

NECESSIDADE (MERCADO) DE COACHING

Se você tivesse um problema de não realizar metas hoje, estando consciente de que não se trataria o seu problema de uma doença mental (emocional, psíquica), e devido a isso, não necessitando da ajuda de psicoterapeutas tais como psicólogos, psicanalistas, psiquiatras, que o seu não realizar metas estivess relacionado apenas a problemas com hábitos, falta de foco, falta de motivação para disciplinar-se a agir e a fazer, o que você faria se chegasse a esta conclusão, e que tipo de profissional você procuraria? Se você respondeu coach ou processo de coaching, você pensou de forma adequada. E isto lhe dá ideia de como está e continuará cada vez mais pujante e infinitamente necessário o trabalho de coaching, não só no Brasil, mas no mundo, uma vez que as pessoas em geral, devido a sua natureza, estão sempre com seus cérebros e mentes fragmentadas, necessitando de ajuda para desfragmentá-las e elucidá-las a respeito de seus desejos e sonhos vagantes, passando a ver as coisas de forma mais clara e límpida, para que com isso passem a agir mais e melhor em prol de suas realizações e de seus níveis de satisfação com todas as suas áreas de vida.

 

Voltar ao Topo

gallery/acpc

ADRIANO CANDIDO DE OLIVEIRA

Adriano Candido de Oliveira, coach certificado pela Associação Internacional de Coaching e Sociedade Latinoamericana de Coaching; Sênior em projetos de desenvolvimento de Coaching, desde 2008, atuando no desenvolvimento de soluções em Coaching para objetivos pessoais e comerciais. Desde 1995, atuando com gestão e liderança de equipes para grandes resultados; Graduado em Informática; Pós-graduado em Psicologia e também em Marketing; Desenvolvedor da Metodologia Tridimensional de Coaching, que utiliza dos fundamentos universais do Coaching, associados a teorias gnósticas de formação de valores e crenças, para reprogramação e mudança mental.

 

Voltar ao Topo